segunda-feira, 30 de junho de 2008

Sem dono




Para de me ligar,

chega de falar...

Não aguento mais tanta cobrança.

Vc não é meu dono,

ainda não pagou o meu valor.

Seus presentes,

seu dinheiro,

isso é pouco...

Pq não me dá paz?

Não tem grana sufiente?

Não sou gado

que vc marca, engorda e doma.

Nossas idéias não batem mais.

Sua indecisão não bate com minha certeza.

Seu medo não bate com minha força.

Seu dinheiro não bate com meus valores.

Meu coração não bate por vc!

E qndo meu coração batia

por vc, eu só apanhei.

Agora pode ser tarde demais.

Mas ainda é cedo para deixar vc partir.

Qro tudo de bom que vc tem a oferecer...

Pague, se quiser

mas não cobre nada de mim...


9 comentários:

Carlos disse...

...será que vale a pena viver um amor assim tão intranquilo?
olhe que nada vale mais do que a nossa liberdade e nossa paz interior...

fique bem,
Obrigado pela passagem pelo meu canto

:)

Só Eu disse...

Nanda!
Faço minhas as palavras do Carlos.
Valerá a pena?
A vida não é so rosas. Tem os seus espinhos. Mas escolher sempre os espinhos, isso magoa.
Beijinhos

Layla Lauar disse...

E eu concordo... com o Só Eu e com o Carlos..querida, amor tem que ser doação mútua, quando entra pagamentos e cobranças, algo está muito errado... diga a esse aí.."porta da rua é a serventia da casa"

Mas se o amor não anda bem..suas letras, versos e rimas estão ótimos.

+ beijos...

Flor disse...

Oi nanda vc anda muito poetica heim, tá demais seu blog,beijinhos

mauricio disse...

ouvi dizer que o amor é incondicional;não uma barganha...bjs

Anja Rakas disse...

Amor não é incondicional...é sim desegoista.
A capacidade para amar alguém sem ter que exigir, mandar, barganhar!
Mas, cada um ama da sua maneira, cada um sente da sua forma, cada um vê borboletas na chuva.
Amar...tenho medo dessa palavra...

Bjs angelicais

Gerlane disse...

É necessário ter certeza do que se quer. Como também é essencial querermos o que nos faz bem. Porque nos tornamos o que construímos, o que vivemos.

Beijos pra ti!

mariam disse...

pois... eu não gostaria mesmo nada d`um amor assim...!

entendo que no amor, devem dar-se as mãos, o peito, a mesa, o colo e a cama...

deixo-lhe um pensamento magnífico de Kalil Gibran : "vivei juntos, mas não vos aconchegueis em demasia, pois as colunas do templo erguem-se separadamente, e o carvalho e o cipreste não crescem à sombra um do outro."

um sorriso :)

Morgana - Euluazinha disse...

Gostei do seu cantinho...
"...qdo. o amor dói precisamos rever as coisas..., vale a pena??".
Um ótima noite para ti.