segunda-feira, 14 de julho de 2008

Antigo desejo

Pulsando...
latejando...
pedindo...
implorando...
passou muito tempo,
acostumei-me a não sentir.
agora volta como um meteoro
que cai explodindo fogo!
o que já conheço bem,
virou novidade.
meu estomago sente
no fundo, e no fundo do meu ventre,
já não aguento,
delíro de vontade.
Quero forte como antes,
a dor me dá prazer...
quero gritar, quero te arranhar,
não quero amado
quero amante!
não quero carinho,
quero sofrer...








8 comentários:

Fernando Rodrigues disse...

Muito bonito
Parabéns

Bjokas

Gerlane disse...

Garota, que poema explosivo!

Beijos!

Dois Rios disse...

Tua poesia fala de dor e isso me lembrou de um outra q vou transcrever uns poucos versos:

"Se ao menos esta dor servisse,
se ela batesse nas paredes,
abrisse portas, falasse,
se ela cantasse e despenteasse os cabelos.

Se ao menos esta dor visse,
se ela saltasse fora da garganta,
como um grito,
caísse da janela, fizesse barulho,
morresse.
(...)
Se ao menos essa dor sangrasse."
O Grito - Renata Pallottini

Meu beijo,

Carlos disse...

A dor ,faz sempre parte da vida , ela espreita a qualquer momento, temos de fazer tudo para que ela não chegue... então é melhor a envolvência no prazer e na paixão...e sorrir até que a face nos doia....


Bj

Cássio Amaral disse...

Bons poemas aqui.


Pulsante sempre deve ser o escrito.

Beijo e muita luz amiga!

Anja Rakas disse...

Humm..intrigante este poema/desabafo.
Mas não o julgarei pois só a ti cabe essas emoções.
Even so, gostei..verdadeiro.

Bjs angelicais

paula barros disse...

Ah, esses desejos, que mexem com o estômago, com o ventre....
"Já não aguento, deliro de vontade"
Forte, arrebatador, que move...
Desejo é desejo, as vezes faz sofrer.
beijos

Cor de Rosa e Carvão disse...

Queridona!!! Meu corpo está cheio de antigos desejos, de antigos segredos. Adoro tuas poesias. Bjo