sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Cores.





Sei que ainda pensa em mim
e na dor que te causei...
Não gosto do seu
egoísmo de me qrer
só pra vc.
não gosto da sua fidelidade
de amar somente a mim.
não gosto do brilho dos teus olhos
qndo me vê por perto.
Vc é apenas um
em um milhão.
Não gosto da sua solidão.
Gosto do arco-íris
e da sua combinação.
E qndo vc está na dúvida
entre o sol e a chuva,
gosto de enfeitar seu céu
com todas as minhas cores




8 comentários:

Odilson disse...

Oi Nanda, esse poema tbém eh seu ? Adorei o arco-íris, aliás é minha primeira vez por aqui e jah me sinto em casa, tudo muito poético e colorido por aqui.
Thanks for your visit e for you're add me...I'll go the same thing ok.
Bjus

Morgana - Euluazinha disse...

Uauuuuu...me fez encher os olhos..., hj tô sensível...gosto de vir aqui...., boa semana para ti.

Moacy Cirne disse...

Poesia nas palavras, poesias nas imagens, poesia nos sentimentos. Gostei, particularmente, de "se vai me comer". Um abraço.

Paulo Sempre disse...

Ai..que solidão...quase loucura...
Beijo

Santhiago Ramirez disse...

Que imagens fortes e belas. Que coragem e conhecimento de si! Sempre que venho aqui saio com boas e novas convicções.
Beijos carinhosos, muitos

Lampejos disse...

Nanda,

"arco-íris" é de se ler com a alma, não só com os olho.
........
Ler-te é sempre prazeroso, sempre me faz bem!

(a)braços,flores,girassóis :)

*izil* disse...

O bom de podermos escrever, é que pelo menos nas palavras somos reais, sem medos sem, sem pudores.
A INSÔNIA
A noite é má
Ela não me trás paz
descanso
Ela me trás insônia
e aonde não há sono,
há o abismo
buraco negro, buraco sem fim
que entro com meus pensamentos,
onde as regras são os
esclarecimentos das dores da alma,
as lembranças dos momentos tristes,
o arrependimento pelo que fizemos
pelo que deixamos de fazer
A insônia
O abismo
Fundem-se
Tornando-se únicos
izil
abraços

instantes e momentos disse...

voltando aqui para te ver. Gosto daqui
Um beijão.apareça.
tenha uma belissima semana.
maurizio