domingo, 31 de agosto de 2008

Farsa

Chega de fazer papel de boba,
de usar batom cor da boca
de fazer filme pra criança.

hj vou assumir quem sou,
a maluca, rebelde
tarada e aloprada.

vc vai me conhecer!!

detesto patricinha, cheia de não me toques.
meu cabelo pode ver água,
e adora!
meu rock e no volume máximo
só assim me da prazer
qndo minha mente ferve
é na moto que relaxo,
e no bolso interno da minha
jaqueta de couro guardo
meu tesouro sagrado.

gosto de beber na beira do balcão
gosto de falar auto e com muito palavrão.
pago com grana viva,
odeio o tal do cartão.

e vc me condena, acha que sou louca,
inveja sua,
pq vc é aquilo que querem que seja
e eu sou apenas eu.

suas palavras sábias
seus livros de filosofia inutil
minha escola é a vida
sou formada na facul
de "dar um jeitinho em tudo"

minha jaqueta de couro tem mais historias
pra contar que a biblioteca que
vc frequenta,
se minha moto falasse,
vc poderia escrever a biografia dela.

e em minha égua branca
de cabelos de trança
me despenteio no vento
pra limpar meus pensamentos.

foda-se!!

(Nanda Assis)

-----------------------S2---------------------------









16 comentários:

Jardineiro de Plantão disse...

Quanta força... aqui estampada... antes mostrar o que somos, do que nos enganar a nós próprios...

Que empatia eu sinto....
Abraços

Pelos caminhos da vida. disse...

Olá amiga!

Já tem post novo lá.

beijooo.

daniel disse...

Nada Assis

E escrita tão gira, tão ritmada, parecia que era de alma um pouco danada. Possilvelmente o "da silva" tem razão de ser.
Bem vistas as coisas... terminou a dar mais condimento às palavras!...
Beijinhos
Daniel

Dando a Bunda pra Bater disse...

Será que cabe mais um coração nessa lixeira?

Beijos e ótima semana.

Enfil

janelasdavida disse...

Ual!!! É verdade, às vzs dá muita vontade de sermos nós mesmos... de dizermos pra algumas pessoas o que fica engasgado na nossa garganta, de quebrarmos todos os protocolos e etiquetas... mas, acho que o filtro deve ser "a contagem até dez" rs... O que passar daí, tudo é permitido! rs
Adoro as tuas visitas, tudo o que escreves... obrigado por fzr parte do meu rol de melhores amigos virtuais! rs Adoro a tua força, e a tua paz de espírito... bjokas!

Lampejos disse...

Nanda,

Coração indomável seu texto está um “espetáculo”

...como você espetaculosa!...

Querida,

(a)braços,flores.girassóis:)

Avid disse...

Repito: Foda-se! Bem conseguidas, as palavras.
Bjs meus

Cássio Amaral disse...

Atitude e realidade. O trem tem que ser assim mesmo.

Beijo.

Rose disse...

Putz!!!!!!
Li sobre emos e patricinhas e senti alívio com sua palavras.Minha consciência ficou mais tranquila...rsrsrsrsrsr.
Há uma beleza embutida nessas suas palavras...A realidade e a naturalidade.
Um bom começo de semana, amoreco.

Do Jeito Que Eu Sou disse...

adoooooorei estar por aqui........vc é do jeito que é, e eu sou do jeito que eu sou....
voltarei mais vezes......parabens pelo blog, é muito autentico
grande bju com carinho e admiraçao
Débora Schuab

Ana Diniz disse...

Corretíssima!

...Deixou de ser vc mesma, já não faz sentido, já não é ninguém... ou é igual a todo mundo. A liberdade de ser é uma pérola conquistada por poucos. A maioria entrega esta pedra preciosa ao mundo e diz: "Agora sou marionete porque prefiro ser um reflexo da vontade alheia, a ser eu mesmo, de medo de enfrentar o mundo"...

Assim não dá! Tô contigo! E penso assim.


Bjos,

Ana.

instantes e momentos disse...

o que eu gostei mesmo foi do foda-se no final da poesia. É isso ai, temos que encher a boca mesmo e gritar.
e o que eu não gosto daqui é esse siri, chatinho ele.
Maurizio

Dois Rios disse...

Nanda, vc é o máximo!!! Adorei!
Ser vc mesma não é pra qualquer um não. Tem que ter coragem e muita disposição para caras feias ou de espanto, mas como você mesmo disse: foda-se!

Beijos, minha linda!
Inês

João da Silva disse...

Olha, não é qualquer um que consegue fazer um desabafo deste nível, em versos... em versos, diversos, reversos sentimentos.
Beijos, querida, muitos! E girassóis também!
João

FLOR disse...

Hj vc desabafou em cunhada, sabe essa foi pra mim tbm pois estou assim, tentando ser eu mesma de uma forma mais agressiva, pois tem dias que da vontade de gritar FODA-SE PARA MUITOS..
DESCULPE-ME HJ TO MALZONA.
TE ADORO...
BEIJOKAS

Bill Stein Husenbar disse...

Nanda querida mais um excelente poema.

Todos na vida temos que assumir-nos e dar a conhecer o nosso papel ao mundo. Mas será que a sinceridade será o melhor caminho? Sermos 100% nós próprios não poderá magoar os outros ou fazer com que sejamos olhados de lado?

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/