segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Poema de mulher.


Que mulher nunca teve
Um sutiã meio furado, 
Um primo meio tarado,
Ou um amigo meio viado?

Que mulher nunca tomou
Um fora de querer sumir, 
Um porre de cair
Ou um lexotan para dormir?

Que mulher nunca sonhou
Com a sogra morta, estendida, 
Em ser muito feliz na vida
Ou com uma lipo na barriga?

Que mulher nunca pensou
Em dar fim numa panela, 
Jogar os filhos pela janela
Ou que a culpa era toda dela?

Que mulher nunca penou
Para ter a perna depilada, 
Para aturar uma empregada
Ou para trabalhar menstruada?

Que mulher nunca comeu
Uma caixa de Bis, por ansiedade 
Uma alface no almoço, por vaidade
Ou, um canalha por saudade?

Que mulher nunca apertou
O pé no sapato para caber, 
A barriga para emagrecer
Ou um ursinho para não enlouquecer?

Que mulher nunca jurou
Que não estava ao telefone, 
Que não pensa em silicone
Ou que "dele" não lembra nem o nome?


(Autor desconhecido)
---------------------------S2--------------------------------

14 comentários:

FLOR disse...

Pois é Nanda, acho que todas nós mulheres de alguma forma penaram um pouco seja no amor, em familia,com amigos,na vida, até para ficar linda a gente passa por cada coisa não é mesmo,mais sabemso que no final das contas saimos super maravilhosas, e vale a pena passar por tudo que o destino nos reserva ou reservou...Beijos e uma linda noite pra vc, saudades

Victor Manfredine disse...

oxii então essa é a personalidade feminina não é nanda?
ah sim!
deve ser por isso q nós homens,
nunca as entenderemos.
querem amor e felicidade
mas se preocupam mesmo é em não engordar. aaaaaa
vai entender! =]

Jardineiro de Plantão disse...

Porque coisas as mulheres passam mesmo, passam por quase tudo mesmo...o poema está muito bem construído, é um elogio à mulher...

A foto também é de mulher muito bonita....olha só o jeitinho e a ternura com o ursinho... um doce mesmo...., ampliei a imagem para ler na almofadilha... a mensagem a transmitir... me desculpa a intrusão.

Abraços..

daniel disse...

Nanda Assis

Uma beleza de poema que saíu da pena do autor desconecido. Valeu a pena o teres editado, é demasiado bom, com verdadeiro realismo.
Considero há mérito na tua selecção.
Beijos
Daniel

Lucí disse...

Olá amada..

rsrs.. bom de tudo isso, acho que a unica coisa que nao fiz, foi pensar em jogar os filhos pela janela, ate pq nao tenho filhos.. ainda.

Mas ja pensei em jogar o marido, o gato, a vizinha.. a sogra nem se fala..rsrs..

Ahh eu so vi o negocio da garrafa. Eu vou fazer sim. Vai ser meu post de sexta.. pq no final de semana, as pessoas tem mais tempo para visitar os blogs e pensar no assunto e ate la eu vou pensando o que por dentro da garrafa. Adorei a idéia. Bjosss

João da Silva disse...

Nandinha, adoro seus momentos de humor, que, misturados à poesia, à ira, à irreverência, aos pensamentos, e a algumas pitadinhas, às vezes, de melancolia, fazem deste seu espacinho um lugar lindo de se vir e de se ver.
Beijinhos!

Ronaldo Monteiro disse...

Eitaa vida dificil essa de mulher heimm.. graças q sou HOMEM!!
E ontem pq fugiu de mim?? me deixou sozinho todo..... vc sabe..
bjuss

Max Psycho disse...

realmente este texto é muito foda eu ja o conhecia, mas é sempre bom poder ler mais uma vez, bju grande minha linda, bjus molhados Ui

Rose disse...

Adoro esse texto, Nandica.
Parecem besteiras mas na verdade são os dilemas femininos, não é?
Um beijoquito.

Maria Quitéria disse...

Adoro esse poema. Ele retrata exatamente todas as nossas passagens femininas pelo universo masculino. Fazia tempos que não lia, que bom recordá-lo aqui.
Um beijo e carinho

Pelos caminhos da vida. disse...

Olá amiga!

A foto do cabeçalho sou eu mesma.
Os mais belos poemas vem de autores desconhecidos,porque será que eles ficam no anonimato?
Sendo que escrevem belos poemas.

beijooo.

Carlos disse...

acontece muita vez, sois , um pouco complicadas , às vezes, mas nós necessitamos de vós.
EhEh


tudo de bom

:)

Avid disse...

hehehe...esse poema e hilario, a mto tempo atraz postei la no meu cantinho tambem.
Bjs meus

paula barros disse...

Pois é Nanda. Quem escreveu entende bem a vida de um mulher. E você com sua sensibilidade me fez reler e me ver.
abraços