segunda-feira, 29 de junho de 2009

outra face.


As pessoas falavam muito
de uma beleza desperdiçada,
de um bom coração
maltratado,
de um corpo bonito porém usado...

E o mundo
deu suas voltas...

Hoje as pessoas se calam
engolem suas palavras
queimam seus rostos,
a cortejam, tentam
se aproximar.
Mas certas coisas não se
esquece nunca!

E do alto da sua torre
ela observa a todos.
Os vê tão pequenos,
insignificantes...

Ela se sente só!
---------------------------
(Nanda Assis)


"Se alguém te bater no rosto,
ofereça a outra face"

Só resta saber qual é a sua outra face!

bjosss...



26 comentários:

Nany C. disse...

Nossa, Nanda... que texto bonito!
É realmente para se pensar...

Gostei muito!!
Beijos!!!

Gabriela disse...

Ei menina bonita!! e sumida..

eu acho que já dei todas as minhas caras... mas só tenho duas. uma em q rio outra em q choro...e agora faço o que?

bjo, bjo...

Conversa Inútil de Roderick disse...

Só resta saber a força que usaram quando bateram...

Loira e Morena disse...

Q imagem mais fofa! O texto lindo tbm!

Beijaooo da Morena!

Max Psycho disse...

esta é uma verdade SE ALGUÉM TE BATER NO ROSTO, OFEREÇA A OUTRA FACE, porque senão vai ficar um lado só inchado e seu rosto vai ficar super estranho, pelo menos os dois lados inchados fica mais normal hehehhe, bjus

Pelos caminhos da vida. disse...

Um belo texto Nanda.

beijooo.

Everson Russo disse...

Belissimo texto e ainda com o ensinamento de Jesus, oferecer a outra face, é muito comum nos dias de hoje as pessoas se sentirem só, acho que é um vazio do mundo, ninguem olha mais pro lado pra desejar ao menos um bom dia, muito menos dizer eu te amo ou quem sabe, "voce precisa de alguma coisa?", é o mundo, menina, na minha humilde visão, penso que o oferecer a outra face é doar o perdão, se alguem te fez o mal, não pague aquilo com o mal, que só lhe fará piorar, perdoe, pra mim isso seria oferecer a outra face, o que é muito dificil...muito dificil mesmo,,,,tenha uma linda terça feira e leve meus beijos na alma...

Palma da Mão disse...

Realmente lindo, merecedor de uma reflexão prolongada e de um contemplar do amanhã, como se tivesse sido ontem, aprender com o passado, mas quando os pontapés são de quem nunca imaginámos, e chegam uns atrás dos outros, sem esperarmos por eles, tudo é uma péssima surpresa, e só se consegue dar uma outra face uma vez:(
Afinal somos feitos de sentimentos...
beijinhos querida e obrigada:)

Déia disse...

Adorei, mas acho que se alguem me bater, n consigo dar a outra face...
Posso perdoar, entender, ouvir a justificativa... mas se eu não merecer....
Ótima terça! bj

Casal do Arrocha disse...

Texto muito bonito!
Gostei muito.
Bjs...

Majoli disse...

Boa tarde Nanda, seu texto me levou a refletir bastante, oferecer a outra face às vezes é algo bem complicado, depende muito do nosso momento.
Beijos e uma linda terça pra ti.

Maria Emília disse...

Esta foto já tinha chegado até mim como a melhor foto do ano sobre a amizade. Ela sente-se só... Não tem amigos? Então eu quero ser sua amiga (dela).
Um beijinho,
Maria Emília

Cá, disse...

A minha outra face é boa mas não é besta!

kkk!

Adorei o texto!

Mosana disse...

negócio de outra face é sinistro!
duro é por em prática!
amei essa fotinho! kisses

paula barros disse...

É difícil não é Nanda, essa história de dar a outra face, principalmente quando se está com o coração machucado, sofrido.

Muito bonito o que escreveu.

beijos

Atreyu disse...

Adorei a foto.
[acho esquilo um bicho muito estressado]

Isso é aquela coisa incrível na escrita, mas na ação não funciona

conversaatrevida disse...

Realmente 'o mundo
deu suas voltas...'
Ainda bem que a gente fica tonta, mas continua aí...rodando...

hummmm...sei não, mas eu confesso que dependendo do 'tapa' a minha 'outra face' é BEM parecida com a sola do meu pé viu?...Se é que vc me entende...rs

mas tem muita gente que quando leva um tapa mostra uma face que ninguém nunca havia percebido mesmo, pior é quando é uma face vingativa...traiçoeira...

Saudades dessas suas 'reflexões'...os das que vc causa na gente...AS DUAS coisas.....rs

aaaahhhhhhhhhhh eu AMEI a foto, já peguei e vou por aqui no meu mural

TEM homem que não é capaz disso né?...rs

bjo

Bala Salgada disse...

Que lindos, eu amo esquilinhos.

Everson Russo disse...

Passando pra registrar um carinho, desejar um lindo dia e dizer, belissima a nova foto do perfil...beijos na alma....

jorginho da hora disse...

nandinha, essas coisas são muito cmplexas. Não podemos subestima-las. Muito bom tocar nestes assuntos.

Kristal disse...

Ola Nanda obg pela visita!
Em resposta a pergunta, é secreto pq é meu...rsss
Bjinhos e volte sempre.

entremares disse...

- Não, mais não… não aguento mais…
Mas, por mais que gritasse … a dor não desaparecia, nem se atenuava com as súplicas – uma dor interior, que lhe rasgava o corpo como nunca julgara possível acontecer.
A parte inferior do corpo… já nem a sentia. Primeiro um torpor, uma letargia enganadora que o convencera que aquela etapa seria breve, quase como que um adormecer.
Mas enganara-se.
Morrer, tal como nascer, não era fácil. Nem indolor.
Tentou mover a parte inferior do corpo. Os músculos não lhe obedeceram. Sob a pele, um frenesim de espasmos percorria-lhe o corpo, em ondas dolorosas que lhe toldavam a visão – deixava de ver.
À sua volta, uma névoa de fios brancos envolvia-o num casulo informe, reduzindo todo o seu mundo a um pequeno espaço sem luz, sem sons, sem cor. O final – pensou – é escuro e sombrio.
Uma dor mais aguda fê-lo contorcer-se, agitando-se convulsivamente.
- Já chega… que isto termine já… por favor…
Ninguém o ouviu.
Ninguém lhe atendeu o mudo pedido de um fim rápido.
Pouco depois, perdeu o controle da voz. Sons guturais escapavam da garganta, formando sílabas sem nexo ou sentido. Ao longo do tronco, a superfície da pele abriu fendas, e a vida começou a verter e a fugir-lhe do corpo, numa transformação voraz.
O ar, cada vez mais pesado, anunciava o fim.
Lutou com todas as suas forças, num esforço desesperado para se manter consciente. Mas era inútil.
A escuridão avançou, galopante… e ele deixou de ver. O casulo da morte cercou-o num manto espesso, enquanto o corpo se desintegrava, a um ritmo cada vez mais rápido.
Já não sentia dor, já não sentia nada.
O fim do mundo chegara.
E ele não podia fazer nada para o evitar.
Deixou-se levar…

Abriu os olhos.
Um céu azul brilhante recebeu-o de braços abertos, o sol ofuscou-lhe o olhar e de repente… descobriu que estava vivo.
- Estou vivo… estou vivo…
Estremeceu… e um par de asas douradas imitou-lhe os movimentos. O que se estava a passar ?
Voltou a olhar para o seu corpo… e não se reconheceu. Onde estava aquele ondulado macio, esponjoso, a sua barriga proeminente ? Onde estava a penugem finíssima que lhe cobria toda a parte superior do corpo ? Desaparecera. Tudo desaparecera.
No seu lugar, um par de asas deslumbrantes nascera-lhe no tronco, agora esguio e colorido, levíssimo.
Fechou os olhos, cego de luz.
Um aroma de polens perfumados envolveu-o, em êxtase absoluto.
- Então… morrer é isto… - balbuciou… - nunca conseguiria imaginar tal…
Estremeceu novamente e as asas douradas agitaram-se, elevando a pequena borboleta nos ares, trôpega e insegura.
A larva… toda a sua existência anterior, tal como a conhecia… não passava agora de uma mera recordação, cada vez mais enevoada e distante…
A vida continuava…

Uma leve brisa empurrou-a com suavidade e a pequena borboleta ganhou altura e partiu… rumo a um novo céu… e a um novo destino.

Aline Amthor disse...

Olá!
Estou retribuindo a visita!
Então quer dizer que também é poetisa?!
Uauuu!
Bjsss

Rose disse...

Nanda, a face que arder , dê a outra...rsrsrsrsrsr.
Brincadeiras á parte, minha linda.
Bjs.

{Nanda}_FX disse...

Linda...

Texto delicioso...
Que nos remete a reflexão... e as vezes até involuntariamente...rs
Adorei...

beijos de saudades

Noah disse...

Oi Nanda,
Tenho dois selinhos para ti no Álbum da Artesã Destaques & Mimos, se gostares e quizeres....quando puderes é só trazê-los.
Um ótimo findi para ti.
jokas