domingo, 21 de novembro de 2010

E vc não vem...


Aqui do alto, eu olho as luzes da cidade
que parecem estrelas,
olho as estrelas no céu que parecem luzes,
vejo como céu e terra são grandes
e me sinto tão pequena...
me sinto menor que a nossa distancia,
me sinto apenas mais uma luz
entre tantas, q um dia se apagará.

(Nanda Assis)

12 comentários:

Paula Barros disse...

Me trouxe nostalgia. Tristeza.

Que as luzes internas nunca se apaguem, e façam brilhar a estrela que és.

beijo

tossan® disse...

As luzes da cidade me fazem lembrar da amada. Lindíssimo Nanda. Beijo

Everson Russo disse...

Belos e sentidos versos, cheios de saudades, tristeza e amor,,,beijos de bom dia pra ti.

▒▓█► JOTA ENE disse...

ººº
Muito sentimento por aí. Gostei

Me permita disse...

Oi, minha querida! Saiba que estrelas não morrem nunca... e mesmo as que são teimosas e insistem em querer nos deixar e morrem, continuam a emanar o seu brilho a nós... Bjs!

Everson Russo disse...

Uma belissima quarta feira pra ti querida amiga...beijos.

Marcos Campos disse...

Oi Nanda!! Qto tempo!!
Belo poema!! Algumas luzes demoram muito pra apagar, não se preocupe!!
Beijo!

Anônimo disse...

vc nunca vai apaga ,,,vc e a mais lindas e especial das estrelas ...

AC Rangel disse...

Queria ter o teu tamanho,
se tão pequena te sentes...
Caber em teu coração e
ocupá-lo todo.
Não tens noção do
tamanho,
que tens, para mim...

beijo

Carla disse...

não podemos pensar na luz que se vai apagar, mas no brilho que ela tem enquanto vive
beijo

menina fê disse...

e que é melhor continuar brilhando enquanto...



bjs meus

Lu Dantas disse...

Lindo!

Beijo grande