segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Trilhas.

Você quer que eu siga meu caminho sem você...
Mas sem você eu não tenho caminho,
tenho apenas trilhas...
E com a esperança que ainda não morreu,
deixo pegadas, caso decida me encontrar novamente.
Meu andar é incerto, meu amor por você não!

( Nanda Assis)

8 comentários:

Zeca da Novela disse...

Quanta diferença, Nanda Assis! Finalmente um poema bem tratado e bem escrito, ainda que triste.

Se a dor for sua, aproveito o ensejo para dedicar-lhe "Autopsicografia", de Fernando Pessoa.

O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente.

Abraços,

Everson Russo disse...

As vezes é dificil se encontrar esse caminho,,,grande beijo de bom dia pra ti querida.

Ingrid disse...

trilhas e pegadas.. marcas que muitas vezes são indeléveis mesmo ao tempo..
lindo blog..
beijo

Paula Barros disse...

A certeza de um amor que não é sentido pelo outro, e nem seguido.

Bem, poéticamente lindo, e o sentimento triste.

beijo

C. disse...

Amores nao correspondidos sao como pássaros sem asas, nao tem pouso, nao tem alçada...

Everson Russo disse...

Um superbeijo pra desejar uma linda quarta feira pra ti amiga....

Renato disse...

Nossa!

Anônimo disse...

nao e preciso pegadas vc vive no meu coraçao ,e eu nao quero te tirar daqui