quinta-feira, 24 de março de 2011

Lei do retorno

Quando eu era criança, sempre que eu fechava a gaveta,
ficava a pontinha de alguma roupa pra fora, sempre.
Eu imaginava que era a mão da roupa pedindo socorro,
querendo que eu a puxasse pra sair dali, do escuro abafado da gaveta,
e eu voltava la, abria a gaveta, e friamente, sádicamente,
afundava bem a roupa na gaveta, e a fechava,
sem dar chances pra agonia daquela peça.
É... o mundo dá voltas...
(Nanda Assis)

5 comentários:

Gaúcho disse...

Isso parece meio freudiano. Um certo sadismo em querer fazer sofrer a coitada da roupa. Agora são as roupas que não querem entrar em você, por vingança? kkkkkk. Brincadeira. Vi umas fotos suas, você está muito bem. Tá precisando de ajuda, amiga. Coloque a mão pra fora, pedindo socorro? Será que alguém te atende?

Beijos do Gaúcho.

Rose disse...

Nanda, que coisa!!!!
Vc e sua imaginação fértil gerou uma vingança no seu intimo...srsrsrsrsr
Bjs, querida.

conversaatrevida disse...

E a gente esperando vc dizer que ia lá e dava liberdade pra ela..rs

Por isso que vc é surpreendente!

@luallessi

Lu Dantas disse...

Sabe que também pensar que vc voltaria para libertá-las...rsrs..até por conhecer bem a lei do retorno..rs

Bjs

Ítalo do Valle disse...

O mundo dá voltas...
A gente vive sempre aprendendo essa lição!
Mas na próxima volta ele verá sua poesia!

Um grande abraço!