sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Asas


  Eu não evolui...
 Saudades de nossos momentos,
 de quando sonhávamos juntos,
e de quando colocamos nosso sonho
de voar em prática.
Construímos nosso casulo, em busca de evolução...
Você virou borboleta e voou pra longe,
e eu ainda estou presa nesse casulo,
sem saber como sair.
Não vejo minhas asas,
Não consigo voltar atrás.
De tão seco, virei pó.

 (Nanda  Assis)

5 comentários:

Evanir disse...

Te deixo muita Alegria, Muita paz, Muita energia e meu eterno carinho por você!
Vc é muito especial para mim Existe um lugar onde tudo é possível.
Onde o amor é verdadeiro. Onde não existe um preço a pagar.
Onde tudo se conquista, nada se compra. Onde os dias são calmos e só se ouve verdades.
Obrigada por tudo por essa amizade linda que me dedica.
Estou retornando devagar conto com
sua presença no meu blog sempre que for possivel.
A novidade linda e maravilhosa que tinha para contar
é que serei em julho bisavó isso ñ é maravilhoso?
.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*.*...*...*
Que Deus te abençoe sempre .
um lindo final de semana.
Evanir.
Estou seguindo-te e te amando para sempre .

Dois Rios disse...

Os momentos eram os mesmos mas os sonhos diferentes.

Beijo,
I.

Janaina Cruz disse...

Nanda que poesia lindaaaaaaaaaa!!!

É, existem momentos em que nossos passos nos enganam, e a impressão que temos de andar pra frente, nos causa um pesadelo maior, pois nos deparamos com a nossa sombra única ali, logo alí...

Mas somos lagartas fênix mocinha, havemos de renascer... Sempre!

Abraços e agradecimento pela viita.

Max Psycho disse...

Cuide do jardim que a borboleta volta com certeza, bju grande Nanda

Lorena Flor disse...

nossaa, q lindo!
beijo ;*

http://lorena-flor.blogspot.com/