sábado, 16 de agosto de 2008

Não imagina


Ainda sinto a sua lingua
e o mel que ela tem.
impossível não imaginar vc.
eu aqui, dançando
o rítimo de minha solidão,
sonhando com este
amor proibido.
vc do outro lado,
nem imagina como estou

Aperta
o nó de sua gravata

Todo certinho e religioso
o homem modelo,
cheio de sabedorias
inteligente e sério.
nem imaginas,
que se uma chance eu tiver,
tiro vc da linha
faço cair em tentação
arranco sua gravata como louca
e de joelhos faço uma oração
nem precisa me tocar
deixa -me sentir este sabor.
seus lábios sentirão ciumes
sua lingua, molhada vai implorar
sua voz rouca vai pedir baixinha,
segurando forte em meus cabelos
vou te ensinar a me amar.






13 comentários:

Fernando Rodrigues disse...

Muito bonito

bjus

João Videira Santos disse...

O amor...esse eterno sentimento que se permuta e saliva na entrega dos desejos...
(Claro que conheço Araxá. Estive aí há três anos. Bonita cidade.)

Jardineiro de Plantão disse...

Olá...Nanda.
Canção bonita...poema cheio de exaltação... é quase como trepar penhasco... o perigo e a adrenalina lado a lado, procurando o sentido da vida.
Abraços

"O Autor", disse...

Romanticamente sensual!

paula barros disse...

Amores proibidos...esses amores sempre inspiradores.
Ficou muito bonito.
beijos

Dois Rios disse...

Há orações que dispensam palavras.

Beijos,
Inês

Gerlane disse...

Ótimo, Nanda! Quanta determinação e autoconfiança!

Beijos!

janelasdavida disse...

Poxa! O que vc escreve é provocante, sensual... da pra sentir na pele tbm... rs
Bjs

Max Psycho disse...

Nossa guria que texto é este Ui, muito foda o texto, perabéns gata e obrigado pela visita a meu blog

Shakti disse...

Extremamente sensual...como sempre adorei !!!

bjs

lua prateada disse...

Vai atrás do teu sonho...dá um passo de cada vez, não te detenhas, continua a escalada, pois lá xegarás...Feliz semana.Se
estás de férias apenas aproveita e, GOZA muito...
Beijinho prateado
SOL

Cor de Rosa e Carvão disse...

puro amor e sensualidade, como sempre! adorei. bjocas e boa semana queri. com inspiração de novo, te escrevo...

João da Silva disse...

Que homem enigmático será esse, a merecer tão linda e esfíngica declaração? Ou será apanágio dos que poetizam fazer-nos ver belezas onde belezas quiçá não as houvera?
Versos encantados.
Supimpa tua inspiração.
Saúdo-te e te osculo as mãos