sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Interpretação.


 

 


Show da língua portuguesa!!!

'Um homem rico estava muito mal, agonizando. Pediu papel e caneta. Escreveu assim:

'Deixo meus bens a minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do padeiro nada dou aos pobres. '


Morreu antes de fazer a pontuação. A quem deixava a fortuna? Eram quatro concorrentes.

1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

2) A irmã chegou em seguida. Pontuou assim o escrito:
Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

3) O padeiro pediu cópia do original. Puxou a brasa pra sardinha dele:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.

4) Aí, chegaram os descamisados da cidade. Um deles, sabido, fez esta interpretação:

Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres.

 

Moral da história:


'A vida pode ser interpretada e vivida de diversas maneiras. Nós é que fazemos sua pontuação.
E isso faz toda a diferença... '

21 comentários:

Lucí disse...

Nossa..amei o textinho, me diverti tentando eu mesma por a pontuação..mas como sou mulher pendi pro lado da irmã e ficou igual o dela..rsrs

Ahh eu li post da lista sex.. esse eu nao vou fazer nao..rsrs, nao parece comigo, sou como quieta..falar nao é comigo..rsrs

Bjooooooo ;)

Iúna disse...

menina, adorei o "textículo", muito importante a conclusão. eu havia pontuado de forma a favorecer o sobrinho, eu gosto de sobrinhos, amo os meus, deve ter sido por isso que pontuei assim.

Giselle disse...

anda,
amei o final, e viva a pontuação, rs...
Lindo fim de semana para ti ...
Beijos

Pelos caminhos da vida. disse...

Com certeza amiga!

Fim de semana com muita luz para vc.

beijooo.

Lourenço disse...

Olá querida Nanda, belo texto, não há duvida que cada um puxa a braza a como mais lhe convei.
Obrigado pela sua visita ao meu cantinho.
Bom fim de semana.
Beijinhos de carinho e amizade
Lourenço

Jardineiro de Plantão disse...

Bonita maneira de dizer, que o mesmo texto, pode ter interpretações diversas...

Como na vida o que muda é o contexto... ele nos pode levar a algo que não foi dito, escrito ou pensado.

Parabéns

Abraços

LOURO disse...

Olá querida Nanda, belo texto... Desejo-te um bom fim de semana...
Beijinhos de carinho, grato pela tua visita ao meu cantinho das fotos...
Lourenço

Gerlane disse...

Muito interessante, Nanda!
Eu já tinha visto este texto em uma aula de língua portuguesa. E vale salientar, também, como é importante conhecermos bem a nossa língua.

Beijos e bom final de semana!

*izil* disse...

Belo texto, eu já conhecia, mas é sempre bom reler e lembramos que somos os responsáveis pelo nosso destino,futuro ou seja lá como chamar, tudo que estamos fazendo será o que teremos amanhã.
beijão
e obrigada por ser minha incentivadora no blog.

Lampejos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lampejos disse...

Nanda,

Na vida, não precisamos colocar vírgulas, reticências, mas sim vivê-la

sem ponto final


Bom fim-de-semana!...


(a)braços,flores,girassóis:)

daniel disse...

Nanda Assis

Quando o negócio são heranças, o que menos interessa é quem fez o testamento, mas manipulá-lo a favor, nem que seja com umas vírgulazitas. Cada um procura "chegar a brasa á sua sardinha"!
Beijinhos
Daniel

Bill Stein Husenbar disse...

O quão interessante foi esse post.
De facto a pontuação faz falta...

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

João da Silva disse...

Nandinha, linda, seu blog é sempre um lugar delicioso de diversão, reflexão, entretenimento e cultura.
Vim deixar-lhe uns beijinhos e encontrei este post delicioso.
Adoro isto aqui!
João

meus instantes e momentos disse...

A beleza e a certeza na vida, é o saber pontuar. Interrogações, exclamações etc...etc...e apenas um ponto final. Um derradeiro ponto final.
Maurizio

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querida Nanda, belíssimo texto, bom Domingo... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Avid disse...

Ja conhecia o texto, recebi por mail hehehe..mas gostei de reler.
BFDS
Bjs meus

tossan disse...

Muito bom! Vou tentar:
Deixo o meus bens:A minha irmã não a meu sobrinho.Jamais será paga a conta do padeiro, nada dou aos pobres.
Moral morreu pão duro e caloteiro.rsss
Bj

David disse...

Nunca tinha imaginado um texto assim. Sem dúvida, hoje em dia o mesmo barco tem fronteiras e na mesma rua já se pensa de maneiras diferentes.

*

paula barros disse...

Dois momentos interessantes. Aula de português e reflexões para a vida.

bjs

Carla Silva e Cunha disse...

interessante...

http://www.arte-e-ponto.blogspot.com