domingo, 9 de outubro de 2016

Realidade





Quem me deras se minha saudade
fosse só de um dia bom que vivi...
De um lugar bonito que passei
ou de uma festa que eu fui...

Bom seria se minha saudade fosse
só de um tempo que passou,
de uma música que tocou,
ou de um amigo que se mudou.

Há como seria bom
se minha saudade fosse de um Natal,
de um almoço em família,
ou simplesmente da época da escola.

Minha saudade é pior,
bem pior...

É saudade de alguém,
Do cheiro desse alguém
da voz, do olhar, do beijo...
É saudade de toque,
de cor de pele,
da pegada...
Saudade das loucuras,
das noites acordada,
do choro e das risadas.

Minha saudade é o pior tipo de saudade
que se pode existir.
Por que saudade boa a gente aguenta,
mas saudade de gente, se mistura
com desejo, com vontade, com ansiedade,
loucura e tristeza.

A pior saudade, é a saudade daquilo
que ainda existe, mas por algum motivo
estúpido, nunca mais será realidade.

A saudade que sinto é a
realidade que eu vivo;

Saudade é a doença da realidade.
A minha morreu.

(Nanda Assis)

2 comentários:

J. Lynce disse...

Fantástico este poema...

wcastanheira disse...

Um mimo, uma delicia passear por aqui e deleitar se com estas pérolas, vc merece bjinhos e bjinhosss